BALANÇA DO AGRONEGÓCIO CRESCEU 3%, AFIRMA CNA

25/01/2013

 O saldo da balança comercial do agronegócio cresceu 3% em 2012, para US$ 79,4 bilhões, apesar das incertezas externas, que reduziram a demanda de compradores tradicionais, como a União Européia, por produtos agropecuários brasileiros


 


De acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), parte dos efeitos dessa contração foi compensada pela abertura e intensificação do comércio com mercados não tradicionais, como os países árabes e do continente africano. 


O resultado da balança comercial, em 2012, também foi influenciado pela demanda da China, principal destino dos produtos agropecuários brasileiros. O país asiático absorveu 18,8% das exportações do setor no ano passado, quando os embarques para todos os mercados renderam US$ 95,8 bilhões, crescimento de 1% na comparação com 2011. 


Os gastos com importações totalizaram US$ 16,4 bilhões, o que representa queda de 6,2%, influenciada pela deflação generalizada dos preços médios de produtos que compõem a cesta de compras do Brasil no mercado externo. 


O levantamento da CNA mostra que o complexo soja continuou sendo o principal produto agropecuário exportado pelo Brasil, com vendas de US$ 26,1 bilhões em 2012, um crescimento de 8,2%. Destaque, também, para o milho, cujas vendas cresceram em função da quebra da safra norte-americana. 


No acumulado do ano, as vendas externas de milho chegaram a US$ 5,3 bilhões, valor que superou o faturamento registrado em 2011 em pouco mais de 101%. O fluxo de exportações do setor com os países árabes cresceu 1.615%, entre 2000 e 2012, baseado principalmente na comercialização dos produtos do complexo carnes e setor sucroalcooleiro. 


 


Fonte: CNA - Notícias do dia


Fonte original: DCI






Brazilian Cattle © 2015 | Todos os direiros reservados | Créditos e Expediente
Fotos: Carlos Lopes, Fábio Fatori, Gustavo Migueol, Humberto Catão, Jadir Bison, JM Matos, Maurício Farias, Ney Braga, Rubens Ferreira, Zezinho Peres e arquivo ABCZ.
A reprodução total ou parcial do conteudo deste site, requer autorização prévia do Brazilian Cattle